Quibes Assados que Parecem Fritos

302135745 a78bef2447 m Quibes Assados que Parecem Fritos

Gosto muito de utilizar pimenta síria em pratos árabes, seja como parte integrante da receita, seja como pozinho mágico para ornar um arroz na hora de servir.

Também conhecida como ba-har, ou bhar, a pimenta síria é um composto bem equilibrado que leva: pimenta-da-jamaica, pimenta-do-reino preta e branca, canela, cravo e noz-moscada.

Nesta receita de quibe, ela cumpriu muito bem seu papel de conferir um gostinho das arábias sem brigar com os sabores da carne e da hortelã.

Muito embora exija um preparo antecipado, pois o trigo precisa ser demolhado por uma horinha, pelo menos, a leitora e o leitor poderão perceber que é muito fácil e prático produzir esses deliciosos bolinhos. As quantidades a seguir servem quatro pessoas como prato principal.

Ingredientes:

  • 1 xícara de trigo para quibe
  • 4 xícaras de água
  • 600 g de carne moída sem gordura (usei patinho)
  • 1 cebola grande
  • 2 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de hortelã
  • 1 colher de chá (bem cheia) de pimenta síria
  • 1 colher de sopa rasa de sal
  • 1 colher de sopa de cebolinha verde picada
  • suco de 1 limão verde
  • azeite de oliva para untar a forma

Como Fazer:

  1. Coloque o trigo em uma vasilha e cubra com a água. Deixe assim, descansando, por pelo menos uma hora.
  2. Escorra muito bem o trigo, que a esta hora deve estar intumescido e bem mais macio, apertando-o bem com as mãos. Reserve.
  3. Ligue o forno na temperatura máxima para preaquecer.
  4. No liquidificador, bata a cebola, o alho, a hortelã, a pimenta, o sal, a cebolinha e o suco de limão. Utilize a tecla de pulsar para facilitar o trabalho. Não é necessário adicionar mais líquidos, pois a própria água contida na cebola já é suficiente.
  5. Numa tigela grande, coloque a carne moída, recém saída da geladeira, o trigo espremido e o temperinho do liquidificador.
    Neste momento, a senhora ou o senhor deverá usar as mãos para garantir que a mistura ficará perfeita, que nenhuma porçãozinha de carne ficará órfã de sabor. Na verdade, a maneira tradicional de temperar o quibe é passar a carne o trigo e os temperos pela máquina de moer. Como não disponho de tal equipamento e tenho a impressão de que se tivesse seria capaz de revestir os azulejos da cozinha com respingos mil, usei essa técnica mais simples, porém não menos eficaz.
  6. Unte uma forma grande com um pouco de azeite de oliva. Utilizei uma redonda revestida de teflon e foi na medida. Com as mãos, molde os quibes no formato que desejar: oblongos, esféricos, achatados ou “freestyle”, caso não tenha muita habilidade.
    O importante é que saiam mais ou menos do mesmo tamanho para cozerem por igual. Vá acomodando os quibes na forma untada.
  7. Regue as belezinhas com um fio de azeite, ou, caso esteja num dia mais contemplativo, unte-as uma a uma com as mãos mesmo.
  8. Leve ao forno quente e mantenha os sentidos em alerta para não queimar. Estarão prontos quando crepitarem no fundo e estiverem dourados. Na dúvida, faça o sacrifício de abrir uma das bolinhas e comê-la para certificar-se de que está bem cozida.


23 comentários em “Quibes Assados que Parecem Fritos

  1. ana de toledo

    Hummm!! Amanhã eu e Michele( meu braço direito e esquerdo!) nos poremos a fazer esses quibinhos.Aqui em casa há duas coisas que não se faz de jeito nenhum: fritura e entrar de sapatos dentro de casa! Praticamos o Genkan. Quando você vier aqui em casa haverá um lindo chinelinho japonês só pra você!!hehe
    beijinhos de hortelã

    Responder
  2. Vitor Hugo

    A minha receita de quibe/kibe/insira-aqui-a-sua-grafia é quase igual, que pode ser frito ou assado. A diferença mesmo é: coloco a mesma quantidade de trigo e de carne moída, e hidrato o trigo com água fervente flavorizada com caldo de carne de cubo (tá, eu sei que é uma heresia… ainda mais com a receita do caldo de verdade logo ali).

    Responder
  3. Dadivosa

    Ana, que coisa querida! Precisa ter solado antiderrapante, pois sou muito tropecenta e não quero quebrar nada em sua casinha,viu?

    Patricia, é igual na minha casa. Maridón aprovou, mesmo não sendo frito :)

    Vitor Hugo, não conhecia essa técnica, parece bem interessante. Quanto tempo você deixa o trigo na água fervente?

    Faby-majestosa, já experimentou polvilhar sobre aquele arrozinho com aletria? Fica um deslumbre!

    ;***

    Responder
  4. Vitor Hugo

    Opa, que lapso o meu. Fica uma hora também, entretanto, ao final do tempo não retiro a água (em torno de 750mL para 500g de trigo). O trigo fica bem macio e com gostinho (2 cubos de caldo) que dá uma diferença no produto final.

    Lembro quando fui fazer pela primeira vez… nossa, rodei meio mundo atrás da pimenta síria que na época não era tão conhecida assim. heheh

    Responder
  5. Dadivosa

    Akemi, você pode até dar um toque nipônico no quibe, que lhe parece?

    Vitor Hugo, deve ficar bem úmido mesmo, gostei da dica!

    Ana, funciona como mágica! Se você tiver dois segundinhos a mais para pincelá-los com azeite, então…

    ;***

    Responder
  6. Neile

    Eu fiz! Eu fiz!!

    Ficou delicioso mesmo…e esta pimenta síria é tudo!! Onde mais, Senhora Super Extra Mega Ultra Dadivosa me recomenda o uso??

    Beijos e obrigada!

    Responder
  7. Dadivosa

    Queridíssima Neile, que delícia saber que você fez os quibinhos :D
    Olha, você pode testar suas próprias combinações de pimenta síria, mas dá pra fazer bastante coisa: temperar frango, carne moída, arroz com aletria, salpicar num ovinho frito, temperar cordeiro se gostar…
    Beijos mil!
    ;***

    Responder
  8. Katita

    Como é que eu ainda não experimentei essa pimenta síria, meu pai? Acho que já posso sentir o seu gosto mesmo antes de tocar a minha língua…
    Aqui em casa também não rola quibe nem almôndega fritos. Tudo vai pro forninho.
    =)
    Beijm docim

    Responder
  9. Cris

    Hum amei esta receita, meus filhos gostam muito de kibe, mas a minha receita assada ficava bem feinha… Obrigada por nos inspirar a renovar nossos cardápios com suas receitas e dicas ótimas. Bjs.

    Responder
  10. Ana

    Dadi, vim p/ contar que fiz sua receita de kibe hoje e ficou muito bom!!!
    Adorei o metodo de bater o tempero no liquidificador, ficou perfeito e tudo temperadinho por igual, muito bom mesmo!
    O marido adorou e mais do q aprovou! Os meus nao ficaram assim tao lindinhos com os seus, estavam mais palidozinhos, mas no sabor estavam 10!!
    Obrigada mais uma vez!!
    Ana

    Responder
  11. Dadivosa

    Cris, muito obrigada pelas palavras queridas. Acho que nós nos inspiramos mutuamente, não?

    Ana, que notícia maravilhosa! Esse truque de bater os temperos no liquidificador aprendi com a minha vogra e é realmente o máximo!

    beijos
    ;***

    Responder
  12. Mônica

    Olha,gostei do bom humor,nada como se sentir bem em se fazer o que gosta!E quem não gosta de preparar uma comidinha saborosa pra quem se ama?Kibe é uma delícia e eu adorei descobrir esse segredinho da pimenta síria,vou fazer!!
    Beijos

    Responder
  13. Tatiana

    BOA NOITE!!!
    Como posso fritar o kibe sem ele abrir? Às vezes ele abre e eu acho que a casca fica uma crosta. Eu queria que ficasse lisinho como alguns que eu compro. Gostaria de receber a resposta no meu email. Obrigada

    Responder
  14. Ivaldo Antonio dos santos

    Gostaria de saber se a carne mioda utilizada no quibe deve ser lavada.
    E porque quando frito os quibes mesmo sequinhos eles abrem sujando todo o óleo

    Atenciosamente,

    Responder
  15. isoldi

    É gente com tanto recadinhos bons e divertidos vcs me conquistaram a fazer e esprementar este quibe,me deu agua na boca e vou fazer….

    Responder
  16. maria antonia teixeira

    GOSTARIA DE SABER O PORQUE DOS QUIBES ABRIREM QUANDO OS MESMOS SÃO FRITOS ?

    OBRIGADO PELA SUA ATENÇÃO,
    UM ABRAÇO

    MARIA ANTONIA

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>




Arquivos

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail