Pão Rápido de Banana, Aveia e Nozes

5058414246 7f4a22e772 Pão Rápido de Banana, Aveia e Nozes

Já contei pra vocês que andei comprando uma máquina de pão? Pois então. Comprei depois de muito espiar pela internet e pelas casas dos outros, topar com aqueles comerciais medonhos, refletir se de fato usaria ou se depois do primeiro mês não ter onde guardar o trambolho inútil.

Comprei não sem antes tentar sovar a massa no muque aquelas tantas vezes com a cabeça já no provável desastre panificante, será que vai embatumar, tá bom de trigo, porque não cresce logo, se já nem sempre dá certo com esse fermento seco instantâneo, imagina se eu resolver fazer pão de verdade, daqueles com fermento puro-sangue, passado adiante por gerações, ao qual as pessoas dão nome e sobrenome, fermento que precisa ser carinhosa e muito corretamente alimentado, pois qualquer deslize pode ser fatal, Messiê Levain bate as botas, come grama pela raiz, abotoa o terno de madeira, zé fini, caput!

Enquanto matutava sobre a real necessidade de uma maquineta que só mistura os ingredientes, fica morna pra massa crescer e depois se esquenta ao ponto de assar um bloco quadradão e sem personalidade e perguntava pra consciência se devia adquirir a geringonça, relatos do alheio me atiçavam a cobiça e todo um mundo de pães infalíveis, fáceis, quentinhos, lascivos e disponíveis se apresentava ali adiante.

Sucumbi num calorento sábado à tarde. Passei numa loja dessas de eletrodomésticos, me recusei a fazer mais um tenebroso cadastro “pra tá sempre ficando sabendo das nossas promoções”, peguei um táxi dali até em casa porque o céu desaguou quando eu saía meio que arrastando aquele caixote imenso.

A máquina vem com um livreto de receitas, que eu já tinha visto. Para quem não possui o equipamento, as instruções não ornam, chegam a dar raiva: coloque os ingredientes na ordem indicada, aperte o botão tal até chegar no tipo 9, selecione a quantidade de massa como II, escolha a cor da casca, aperte iniciar/parar.

É mais ou menos o que dizia o modo de fazer desse pão rápido de banana, mas como a massa usa fermento de bolo (daquele branquinho mesmo), não precisa crescer antes, não tem ponto de sova nem nada, já fiz um parecido antes de ter a máquina e deu muito certo, achei por bem deixar a receita. Fica mais compacto, feito um pão integral. É úmido, perfumado e bem moreninho por causa do açúcar mascavo. Uma belezura e nem precisa de máquina pra fazer!

Ingredientes:

  • 1 xícara de banana amassada com o garfo
  • 2 ovos
  • 3 colheres de sopa de manteiga derretida
  • 1 xícara de açúcar mascavo
  • 1/2 xícara de nozes picadas
  • 1 xícara de farelo de aveia
  • 1 1/2 xícara de farinha de trigo
  • 1/2 colher de chá rasa de sal
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de sopa de fermento em pó (químico)

Como fazer:

  • Ligue o forno para preaquecer. Unte uma forma de pão.
  • Misture a banana, os ovos e a manteiga (pode usar um garfo, a batedeira ou uma colher de pau) e reserve. Em outra tigela, misture os demais ingredientes (açúcar, nozes, aveia, trigo, sal, canela, bicarbonato e fermento). Junte os secos com os molhados, mexendo até incorporar. Despeje na forma, leve ao forno médio até que, enfiando um palito na massa, ele volte limpo.

.*. Atualização .*.
Comprar ou não comprar uma máquina de pão?

Ao Leitor e Leitora queridos que suspiram ao ver a maquineta na TV, com aquele pão recém-assado que derrete a manteiga a metros de distância, que sonham em jogar todos os ingredientes ali e acordar com o perfume de pão caseiro, àqueles que cobiçam tal eletrodoméstico e precisam de ajuda para decidir se vale a pena comprar uma máquina de pão, sinto dizer que decidir por vocês não posso, mas de bom grado deixo aqui algumas observações:

  1. Se possível, visite alguma loja que vende o equipamento. Abra a caixa, repare nas dimensões, entenda o funcionamento com o vendedor.
  2. Verifique se tem onde apoiar e ligar a geringonça. Uma vez que você já sabe as dimensões e o peso dela, já pode imaginá-la em sua cozinha. Ela balança um pouco enquanto está misturando a massa, é bom que a superfície onde ela vai trabalhar seja firme.
  3. Veja também onde ela vai morar. É normal que role uma empolgação inicial, mas a menos que a família seja numerosa e a produção seja diária, pode ser que você precise “estacionar” o aparelho em algum lugar.
  4. A máquina mistura, sova, faz crescer 2 vezes e assa o pão num formato meio paralelepípedo, que é o tamanho do recipiente interno dela. É possível usá-la somente para sovar a massa, que pode ser retirada e assada em outras formas e formatos num forno convencional. Confesso que não usei esse artifício. Quando ligo a máquina é mesmo pra jogar ali os ingredientes sem interagir muito no processo.
  5. O livro de receitas que acompanha o produto diz que é possível sovar massa de macarrão, fazer geléia, bolos e algumas sobremesas. Até agora, só testei pães mesmo.
  6. Não é por falta de equipamento que você vai deixar de se aventurar! A máquina pode bem ser uma comodidade…mas essa receita que escolhi compartilhar, de pão rápido de banana,  pode muitíssimo bem ser feita com uma vasilha grande, uma colher de pau e poucos minutos. E tem outras receitas por aqui, espia:


13 comentários em “Pão Rápido de Banana, Aveia e Nozes

  1. Renata

    Agora estou louca para saber o que você achou da máquina! :)

    Oi, Renata. Eu tenho usado, viu? Não acho a oitava maravilha do mundo, nem a única opção que uso para fazer pão, mas dá uma boa ajuda! Um beijo ;***

    Responder
  2. Edmilza

    Você esta enfeitando meu blog!! Quanto a máquina, minha irmã comprou uma, e estou esperando ela usar pra decidir se compro. Ja comprei outras coisas que não usei, como o descascador de laranja, não quero arriscar. Beijos.

    Boa ideia essa de esperar outra pessoa usar pra ver se você gosta! Beijos ;***

    Responder
  3. Cristina

    Dadi, não acredito que tu vais me ajudar a decidir se compro ou não a máquina de fazer pão. O maior problema dessa máquina é que não é tão cara por isso, ficamos tentadas a comprar. O pão rápido de banana deve ser uma delícia mas o que mais quero saber é sobre a máquina !!!!
    Bjs

    Cristina, tentei contar um pouquinho sobre ela, atualizei o post. Mas ó, é o tipo de coisa que vale a pena pensar melhor antes de comprar, porque ocupa um bom espaço, viu? Depois me conta se consegui te ajudar? Um beijão ;***

    Responder
  4. Vic Lic

    adorei seu blog.
    Te achei no taste spotting. com certeza vou usar tua receita de sorvete na minha cozinha e no meu blog. Basta saber se o creme de leite gringo vai dar conta…

    Vic, pode ir sem medo, já fiz essa receita com creme de leite ‘gringo’ e foi tudo tão despreocupadamente bem que nem me lembro qual foi o tipo que usei. Um beijo ;***

    Responder
  5. brisa

    Dadivosa, ha bastante tempo nao comento por aqui, mas vamos la:) Ganhei minha maquina de pao (uma Panasonic, escolhida por mim, depois de muito pesquisar) em Ago/07 e desde entao faco no minimo 1 pao por semana – ja cheguei a fazer 3 (marido adora sandwiches).

    Ainda curto fazer pao no braco, mas amo-amo-amo minha maquina de pao:) Poe tudo la, aperta uns botoes e em 4 ou 5 horas o pao quentinho..yum! :)Espero que a sua de tantas alegrias (e paes) qto a minha..hehe.. Bjs

    Responder
  6. Lais

    Nossa, eu tenho essa maquina, já fiz coisas deliciosas nela…mas não tinha feito essa, adorei, saiu muito perfeito.
    ADorei o blog e a forma como conduz, vou cursar agora gastronomia no IESB pois a instituição dá um suporte legal a esse segmento junto com um respeito e uma estrutura de dar inveja, isso me dá mais segurança e me empolga assim como ler o seu blog a continuar nessa linha gastronomica, linha que me faz muito feliz por ver no rosto das pessoas o prazer de se deliciar com o que faço. Parabéns por esse cantinho, está sensacional.

    Responder
  7. Adriana Alves

    Alcançar a essência dos sabores é entrar em sintonia com lembranças guardadas em arquivos que criamos para preservar nossas memórias mais tenras. O cheiro de quintal lá da infância da gente, o gosto do almoço caprichado aos domingos, as conversas com a mãe à beira do fogão, o café da manhã com pão quentinho, os sonhos partilhados, o cheiro de feijão cozinhando na panela, o aroma de erva colhida na hora, um finalzinho de tarde com encanto. Tudo isso é despertado quando conseguimos reproduzir o sabor de pequeninos gestos tecidos a luz do cotidiano de uma cozinha afetiva.

    Responder
  8. Soraia

    Encontrei seu blog pelo google, buscando uma receita qualquer…Agora me encantei por ele. Então me aventurei na tentativa desta aparentemente fácil receita de pão, comprei os ingredientes que eu não tinha em casa e segui as instruções, porém na minha euforia em libertar minha dadivosa não percebi e me esqueci de adicionar a farinha. O resultado foi uma mistura escura e doce de nozes com aveia, que deve ficar boa com sorvete, mas o frio está grande aqui em SP e acho que não vai ser o caso. Pretendo tentar novamente em breve, mas desta vez serei mais atenta. Creio que serei assídua por aqui.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>




Arquivos

Post aleatório

Do sótão da vovó…

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail