A Cozinha Maravilhosa de Ofélia [É recente, mas serve…]

Quem mais brincava de Ofélia?

Fiquei emocionada só de ouvir a musiquinha ;)

.*. Atualização .*.
Prestei uma singela homenagem sem querer, pois acabei de descobrir que foi em 26 de outubro que a Ofélia se foi, há oito anos.

Publicado por Dadivosa em


32 comentários em “A Cozinha Maravilhosa de Ofélia [É recente, mas serve…]

  1. Aninha

    Nooosa!!!
    Isso fez passar um mini flash back na minha cabeça :) Eu adorava a Ofélia e como não tinha nenhuma intimidade com as panelas, eu dizia que era somente aquela ajudante dela (que não lembro o nome).
    Acho que o programa da Ofélia foi o pioneiro. Estou certa?
    Um abraço Dadivosa
    Aninha

    Responder
  2. Dadivosa

    Eliana, e você também brincava de Ofélia?

    Aninha, o nome de ajudante dela é Aparecida. Ela me passava uma tranquilidade que só! Tinha a impressão de que as panelas poderiam desabar na cabeça dela que a moça não se abalaria jamais!
    Suspeito que a Aparecida era mais dadivosa do que a Ofélia :)
    beijos

    Responder
  3. Fer Guimaraes Rosa

    A Ofelia morreu? Eu dei um livro lindo dela pra sogra do meu filho. Um livro de mesa, cheio de fotos maravilhosas. Acho que assisti a alguns programas dela, mas nao lembro muito bem dos detalhes, acho que foi na rede Tupi, antes da falencia [ a Tupi virou o que? Record?]. Putsz, preciso de ginko biloba! ;-) beijos,

    Responder
  4. Dadivosa

    Fer, pois é, a Ofélia já não está mais por aqui. Na época em que eu assistia, ela fazia o programa na Bandeirantes.
    E me conta, ginko biloba ajuda, é? Acho que também estou precisando dum elixir desses haahha
    beijo

    Responder
  5. Akemi

    Eu brincava de Ofélia todos os dias! rsss
    Batuque na cozinha, sinhá num qué…
    É… a Ofélia foi uma das pioneiras no Brasil na área de culinária na TV. Com aquele ar calmo e sempre explicando tudo com paciência, adorava ver seus programas! Bons tempos aqueles em que nós esperávamos o início do programa com lápis e papel na mão!

    Responder
  6. Dadivosa

    Hahha Patrícia, acabei de ver que foi justamente no dia desse post que você falou da Ofélia que eu encontrei o Technicolor Kitchen. Não é o máximo da conexão-culinária?
    ;***

    Responder
  7. Dadivosa

    Patrícia, eu não mandava cartas pra ganhar a panela Clock porque morria de medo de panela de pressão! Um dia conto essa mistura de história de família com lenda urbana. Hoje estou curada, ainda bem, mas a minha panela é usada de vez em nunca, passa a maior parte de seus dias lá no fundão da prateleira :)
    beijos, querida

    Responder
  8. Mafalda Gomes Machado

    por favor, eu gostaria de adquirir o antigo livro chamado RECEITAS DO MEU LAR.
    alúém sabe onde eu posso conseguir?
    obrigada,
    Mafalda

    Responder
  9. Dadivosa

    Olá, Mafalda. O exemplar que tenho foi herança de minha vó, que restaurei e guardo como tesouro. Talvez você encontre em algum sebo, que tal?
    De qualquer maneira, se eu encontrar um exemplar, entrarei em contato com você.

    Valentina, parece que editaram um com receitas inéditas da Ofélia, mas ainda não verifiquei.

    Beijos

    Responder
  10. Elenara

    Olá Dadivosa,

    Muito obrigada por compartilhar tantas coisas gostosas! Aproveito para pedir sua ajuda, se possível. Também recebi “de herança” o livro “Receitas do meu lar”, mas ele já veio sem capa e sem o capítulo final, relativo a “Bebidas”. Não sei o nome da autora nem o da editora ou o ano de publicação. Quero comprar um exemplar em sebo, para presentear minha filha. Apesar do tempo decorrido, essa obra continua sendo muito útil!!!

    A Mafalda também está interessada… Então, peço-lhe que examine o seu livro e nos informe esses dados (autora, editora e ano de publicação). Para confirmar se estamos falando da mesma obra, posso dizer que na página 30 é apresentado um “Fogão auxiliar” para épocas de racionamento de gás… Da página 35 até 41 são dados vários exemplos de menus diários…

    Vi seu comentário sobre o “Receitas do meu lar” nesse link também:

    http://receitadodia.blogspot.com/2006/07/meu-primenro-caderno-de-receitas.html

    Obrigada e um grande abraço,

    Elenara

    Responder
  11. Elenara

    Olá Dadivosa!

    Muito obrigada por sua resposta. Retorno para contar os novos “capítulos” e o “happy end” da busca pelo livro “Receitas do Meu Lar”, de Sinhá Cecy.

    Após conseguir o nome da autora e da editora em seus posts, fui pesquisar nos sebos virtuais. Encontrei no Estante Virtual, que é uma “central de sebos” (http://www.estantevirtual.com.br/) duas ofertas: uma no valor de R$20,00 e outra por R$52,00. O livro com menor preço também era o mais fácil de ser retirado no balcão (preferi economizar com Sedex, mas este é um recurso útil para interessadas de outros Estados, com certeza).

    Então escrevi um e-mail para o Sebo Avalovara, que fica na Av. Pedroso de Morais, 809, Pinheiros – São Paulo, SP, fone: (11) 3815-7215, para confirmar se eles ainda tinham o livro para pronta entrega. A resposta foi positiva. Em seguida fiz a reserva por telefone e dois dias depois fui retirá-lo.

    O livro está em ótimo estado e fiquei muito feliz por finalmente conseguir um exemplar com todas as páginas! Queria fazer isto há anos, mas faltavam dados para a pesquisa, aqueles gentilmente informados por você. Farei uma surpresa para minha filha — antes, vou repor as páginas que me faltam, claro…

    Bem, não é a mesma edição. Fiquei sabendo que ele foi lançado em 1948. O que minha mãe ganhou é de 1953, foi esse que “herdei”. O que comprei é de 1962, edição revisada que não inclui a parte sobre o fogão auxiliar (verdadeira pérola, você tem razão), mas os demais capítulos e dicas valiosas foram mantidos. A edição “mais recente” é de 1966, pelo menos foi o que descobri. Se existe outra “mais nova”, não sei.

    Enfim, mais uma vez muito obrigada pela fabulosa ajuda!!!

    Grande beijo,

    Elenara

    Responder
  12. Elenara

    Cara Dadivosa,

    Aproveito a oportunidade para compartilhar com você e suas leitoras a dica sobre um estudo muitíssimo interessante, focado nos livros de culinária publicados no Brasil. Acho inclusive que tal artigo merece um post em seu blog, por isso vou dar alguns detalhes adicionais.

    As autoras, Laura Graziela Gomes e Livia Barbosa, fizeram um amplo levantamento bibliográfico dos livros de culinária. Depois elas agruparam as 907 obras (isto mesmo, 907) de acordo com as décadas em que foram publicadas e falam quais são as caraterísticas de cada período.

    O livro “Receitas do meu lar” está incluso, claro. Ele pertence à 1a. geração, (anos 1940-1960) na qual as autoras usavam pseudônimos (como Sinhá Cecy, Dona Benta etc.). Tudo era feito em casa mesmo (desde matar e depenar uma galinha, por exemplo) e quase não havia referência a eletrodomésticos, ainda raros. Existia também a noção da “economia doméstica”, do aproveitamento de sobras, a variedade de receitas era grande e nem todas primavam pela rapidez no preparo.

    Nos anos 1970 começa a fase de modernização da cozinha, entram em cena as apresentadoras de TV (como a Ofélia, a gaúcha Aninha Comas e outras), os alimentos industrializados e os eletrodomésticos. As mulheres saem para trabalhar e os livros de culinária passam a dar destaque para as “receitas fáceis”, “temperos básicos” feitos no liqüidificador etc.

    Novas tecnologias entram em cena nos anos 1980 (os freezers) e 1990 (microondas) e os livros vão refletindo essas mudanças. Aparecem também as obras de autores homens, as referências à cozinha internacional… Os anos 2000 confirmam o “boom” da culinária e gastronomia, bem como certo retorno à cozinha artesanal.

    O melhor mesmo é ler o original e você acrescentar seus comentários e fotos… Aqui está o link para o artigo “Culinária de Papel”, de 2004: http://www.cpdoc.fgv.br/revista/arq/363.pdf. Como pode notar, foi publicado em uma revista da Fundação Getúlio Vargas.

    Grande abraço,

    Elenara

    Responder
  13. Elenara

    Oi Dadivosa,

    Complementando a dica anterior, quero destacar também o artigo “O sabor da terra: uma bibliografia sobre a culinária brasileira”, de Lúcia Gaspar e Sebastião Vila Nova, que apresenta e comenta uma lista de 334 livros.

    É realmente uma preciosa fonte de informação para quem se interessa pelo estudo da variada culinária brasileira e inclui títulos de práticas regionais. Ali também aparece o “Receitas do meu lar”, ou seja, podemos pesquisar obras antigas e recentes, procurando-as depois nos sebos ou livrarias.

    Aqui está o link: http://www.fundaj.gov.br/geral/pesquisa%20escolar/sabor%20da%20terra1v.pdf

    Beijos,

    Elenara

    Responder
  14. rossangela oliveira

    Nossa, como eu gostava das comidas da Ofélia, quando chegava do colegio ligava a tv só por puro prazer de ver a Ofélia fazendo aquelas comidas maravilhosas.
    Eu sempre brincava que era a Ofélia, mas até hoje ñ sei fazer nada q/ preste na cozinha. Rossangela Oliveira

    Responder
  15. dulci

    alguém tem a receita da rosca princesa da Ofelia. Minha mãe sempre fazia. É uma delícia. Se alguém tiver, por favor. bjs.

    Responder
  16. Dóris

    Era a maior fã da cozinha maravilhosa da Ofélia.Sempre a imitava na minha cozinha.Tenho algumas receitas gravadas em VHS,saudades daquela época em que começava a cozinhar.
    Bjim

    Responder
  17. Elizabeth de Almeida

    A Ofélia foi a pioneira da televisão brasileira sobre culinária. Ana Maria Braga entrou por esse caminho já aberto e fantástico feito pela grande mestre. Quando o mestre é excelente o aluno é sempre bom.

    Beth Morena

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>




Arquivos

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail