Bolo de Laranja da Vó Nair

350339117 0ebaa5f89c o Bolo de Laranja da Vó Nair

Bati este bolinho com a mãe durante minhas semiférias, numa tarde de muito calor. Trata-se de um clássico que não pode faltar na praia desde que me entendo por gente, pois a Vó sempre o fazia à tarde, para comermos quando chegávamos com aquela fome acumulada de horas debaixo do sol e dentro do mar.

Tentarei detalhar ao máximo o processo, os ingredientes, temperaturas, seqüência e truques de forma que o Leitor e a Leitora possam reproduzir em seus próprios lares esta receita de deleitamento familiar.

Faço saber, todavia, que as diretivas que torno públicas a partir de agora de nada adiantarão se o bolinho for batido numa batedeira elétrica ou se o(a) cozinheira encontrar-se em estado de ranhetice ou alquebramento.

  • Caso seja acometido(a) por uma preguiça extrema, deixe para fazer o bolo outro dia. No meu entendimento, a falta de vontade para bater o clássico Bolo de Laranja da Vó Nair é um indício de que a pessoa não merece comê-lo. Pelo menos não nesse dia, não nesse estado de espírito. Aguarde um dia feliz para melhor saboreá-lo. (Não pretendo aqui fazer sermão contra aparelhos eletrônicos que muito facilitam nossa vida, até porque costumo utilizá-los com freqüência. Nem posso dizer que o bolo não vingará se for utilizado um suco industrializado, por exemplo. Mas posso garantir que o resultado não será o mesmo.)E se você realmente estiver com ímpetos de bater um bolinho, porque não seguir as instruções de fio a pavio? O prazer da confecção – e da degustação, certamente – será muito maior. E se você realmente estiver com ímpetos de bater um bolinho, porque não seguir as instruções ? O prazer da confecção – e da degustação, certamente – será muito maior.
  • Tampouco faça pouco caso da qualidade dos ingredientes. Prefira ovos muito frescos, manteiga e farinha de boa qualidade e laranjas-pêra de casca fina e brilhante, pois são as mais suculentas.
  • As condições lhe serão mais favoráveis se puder dispor de uma pessoa querida ao seu lado durante a execução, à guisa de companhia para bater as claras e/ou um bom papo.

Ingredientes:

  • 100 g de manteiga sem sal (pode ser margarina, a Vó usava uma ou outra sem problemas)
  • 2 xícaras de açúcar
  • 4 ovos
  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 1 xícara de suco de laranja (usam-se umas três ou quatro)
  • 3 colheres de chá bem cheias de fermento em pó

Para a calda:

  • 1 xícara mal cheia de suco de laranja
  • 3 colheres de sopa de açúcar

Como fazer:

  1. Conforme dito anteriormente, a execução, embora muito simples, precisa ser seguida à risca. Caso tenha um momento de rebeldia, peço-lhe que se exima de chamar de Bolo de Laranja da Vó Nair sua criação que poderá ter ficado deliciosa, mas, insisto, não será a mesma coisa.
  2. Isso posto, vamos às orientações. A primeira providência é tirar a manteiga (e quaisquer outros ingredientes) da geladeira. Isso porque, para a massa vingar e seus braços não fraquejarem, tudo precisa estar em temperatura ambiente.
  3. Ligue o forno para preaquecer.
  4. Unte uma forma grande de buraco no meio (ou várias pequenas, ou um tabuleiro) com margarina e polvilhe com farinha de trigo.
  5. Caso seus ingredientes já estejam em temperatura ambiente, pode separá-los. Sim, a Vó Nair, cujas receitas sempre davam certo, não se furtava de uma pequena dose de organização.
  6. Comece peneirando a farinha de trigo. Para facilitar o trabalho, despeje a quantidade certa num recipiente e, com a colher, vá despejando aos poucos numa peneira sobre uma outra vasilha.
  7. Faça o mesmo com o açúcar. Além de deixar a massa mais fofa esse procedimento simples e rápido facilita a tarefa de bater à mão.
  8. Separe as claras das gemas. As claras devem ser deitadas em recipiente muito limpo, diria imaculado. Deixe-as ali.
  9. Agora você vai espremer o sumo das laranjas. É importante deixar para a última hora sim, pois essa fruta oxida rapidamente e o gosto do bolo pode ser prejudicado caso o líquido tenha sido feito, digamos, há mais de 15 minutos.
    A Vó fazia assim: cortava três ou quatro laranjas ao meio e usava um espremedor daqueles de plástico para retirar o suco. Na falta de um, apenas apertava as metades com as mãos. Seja qual for o método manual escolhido, é importante coar para dentro de uma xícara para garantir que a quantidade correta foi atingida.
  10. Sua manteiga, em temperatura ambiente, deve estar com a consistência de pomada. Adicione o açúcar e, com a colher de pau, bata vigorosamente. Os dois ingredientes formarão primeiramente uma espécie de farofa, depois começarão a se amalgamar. O próximo estágio é um creme fofo e claro. Só então você poderá parar de bater. NO meu caso, foi coisa de menos de cinco minutos.
  11. Adicione as gemas e bata mais um pouco até incorporá-las bem.
  12. Junte a farinha, dando uma leve mexida com a colher. A massa ficará dura e não vai ligar ainda. Não insista em querer homogeneizar, nem se irrite com isso. Passe para o próximo item.
  13. Despeje aquele suco vistoso (faça um pouco mais e beberique você também, se quiser) na farinha. Agora sim! Você verá que, ao bater com a colher de pau, algo mais parecido com massa de bolo começará a se formar. Certifique-se de que sua mistura esteja livre de grumos e pelotinhas. Reserve.
  14. Se tiver companhia, a esta altura o(a) ajudante já deverá ter batido as claras em neve, usando um bom batedor de arame. Caso esteja só, pode abandonar a massa por uns instantes e entregar-se à mágica de afofar as claras, batendo-as em castelo.
  15. Agrada-me a expressão inglesa que indica a adição de claras em neve: fold in. Pois o movimento de incorporação dessa nuvem de claras é uma espécie de dobrar. Com o batedor de arame ou colher de pau e muito cuidado, puxe um pouco de massa do fundo e traga para cima. Repita por toda a volta da tigela, quantas vezes forem necessárias para que a massa e as claras virem uma coisa só: um creme fofo com leve aroma de laranja.
  16. Adicione o fermento e mexa com cuidado.
  17. Deite a massa na forma untada e enfarinhada e leve ao forno. O tempo de cocção dependerá muito de casa para casa. Recomendo, portanto, uma leve vigília. Pode aproveitar para lavar os utensílios, passar um café, conversar mais um pouco. Estará pronto quando, ao enfiar um palito bem no meio da massa, ele sair limpo.
  18. Espere o bolinho arrefecer um pouco, o suficiente para conseguir desenformar sem a ajuda de luvas ou panos. Com o garfo, faça alguns furos na superfície.
  19. Hora de preparar a calda: esprema mais algumas laranjas, misture com o açúcar e reserve.
  20. Não foram poucas as vezes em que a Vó me deixou aspergir a calda no bolo ainda quente. Digo aspergir mesmo, pois não é para verter, derramar ou despejar. A manobra ideal consiste em molhar delicadamente a superfície com o auxílio de uma colher de sopa. Assim mesmo, às colheradas, com vagar e atenção, para que a massa fofa leve o tempo que desejar para absorver a calda. Você verá que, quanto mais paciência tiver nessa hora, mais rápido o bolo conseguirá sorver todo o líquido.
  21. Esse bolo também deve ficar bom no dia seguinte, mas eu, particularmente, nunca o vi durar mais do que alguns poucos minutos.

P.S.: Sr. Dadivoso está em viagem de trabalho. E hoje, num chuvoso fim de tarde, cheias de saudade, perrita e eu fizemos a receita usando essa mini-forma de coração só para lembrá-lo de nosso gigantesco amor.



56 comentários em “Bolo de Laranja da Vó Nair

  1. Eliana Scaramal

    Dadivosa adoro ler suas histórias, sabe eu quando criança morava numa fazenda com meus avós, no interior de goiás e tenho também muitas lembranças cheia de sabores dessa época, o fogão a lenha sempre quente com lenha queimando e café fresco que perfumava toda a cozinha e aquele bolinho saindo do forno a lenha pra acompanhar, doces lembranças. O seu bolo ficou tão lindo nessa forma, adorei! Sabe eu nunca parei pra pensar que alguém poderia usar suco de laranja pronto pra fazer bolo, eu nem compro esses sucos, aqui só natural e olha que faço todos os dias, no almoço no lanche e no jantar, meu filhote não toma suco de caixinha nem de pó nem refrigerante acredita?! risos

    Responder
  2. Akemi

    Já estava a sentir saudades de suas estórias!
    E este bolo, meu Deus, que delicado! Deve ser muito perfumado e saboroso por certo!
    Vou fazê-lo sem falta! Já estou a imagina-me comendo-o com uma xícara de chá do lado…hummmm

    Responder
  3. Silvia Arruda

    Dadi, suas histórias são deliciosas como seus quitutes…
    Viu sua criação lá no Doce Casinha? Saiba que já fiz a coroa delicada mais de uma vez…
    Este bolo deve ter aquele gostinho de vó, mesmo, né?
    Bjo

    Responder
  4. Márcia

    Dadi, adouuuro suas estórias, mas nessa aqui, o que mais me tocou foi a declaração de amor. Ai, estou tããão romântica esses dias…
    Se chegar em casa com coragem,, baterei esse bolinho – mas não prometo, pq a jornada ainda vai ser longa, e talvez eu não chegue no clima dele…
    Bjos, e que bom tê-la de volta!

    Responder
  5. Márcia

    Menina, vc é demais, heim?!
    Eu estou aqui pensando com meus botões que eu jamais teria coragem de escrever desta forma para que se tornasse público, morro de vergonha.
    Mas quanto ao bolo, vou fazer e mostrar a fotinho pra vc e olha que não costumo nem passar perto da cozinha, só que eu amo bolo e acho que devo ter a idade da tua avó, pq eu tenho umas “manias” meio parecidas com as dela… organizar tudo antes de começar a fazer o bolo, tirar tudo da geladeira, achar boas laranjas… Me chamam de chata, muito chata… rsssssss… Pronto, já falei demais, rs…
    Bjo

    Responder
  6. Marina

    Gosto de bolo de laranja e já até tenho uma receita que sempre faço,mas qdo comecei a ler a sua receita, não consegui parar…é tão fofinho do jeito que vc fala, ou melhor escreve…rs
    Vou testar o bolo, se for tão bão qto ao bolo de milho hummmmmmmm, esotu perdida!!rs
    feliz 2007!
    Marina T.

    Responder
  7. valentina

    Dadi,não conhecia de fio a pavio. que expressÃo legal.Blogar também é cultura.Este bolinho é lindo.amei. e estou anotando para os dias especiais.e vai no caderninho lindo que ganhei da fofa da Miki.Seguirei tudo a letra para que os braços não fraquejem e o bolo não desande.bjs.

    Responder
  8. Cris

    Dadi, você deveria lançar um livro com estas histórias recheadas de culinária, tão bem que maneja o vernáculo, impressionante, tem hora que preciso de dicionário! Beijos!

    Responder
  9. LUCIA

    ahhhhhhh essa sua receita… Você tem toda razão quando diz que o bolo fica diferente quando batido na mão. faço sempre que tenho disposição e fica com o sabor diferente e bem mais gostoso .

    Responder
  10. Camila Lipsi

    Concordo com a Cris! Devias lançar um livro… Já leu “As mulheres frnacesas nào engordam”? Pois é, tens o mesmo estilo, de junto com a receita contar uma história (ou seria junto com a história, dar-nos uma receita?). AMEI! Adoro bolo de laranja… e esse é dos originais! Pq aquele q bate a laranja no liquid. com casca e tudo quebra um galho das lombrigas, mas amarga mto fácil.. Beijão e continue assim: tudibão!

    Responder
  11. Mariana

    ai que texto mais lindo! aliás, como todos, em especial o do vô e da casquinha… : )
    e esse bolo hmmmmmm. deu vontade de tentar. eu ontem quase destruí parte consideravel da cozinha fazendo um almoço. entao aproveito para dizer a minha muy modesta resolucao culinaria para 2007, incentivada por voce e pela fezoca: libertar a dadivosa que existe em mim e conseguir preparar alguma coisa, qualquer coisa, que vá alem de macarrao e legumes no vapor. de preferencia destruindo apenas uns 10% da cozinha : )

    Responder
  12. Brisa

    Dadivosa, voce nao me conhece..mas passei por akih pra dizer que acabei de assar esse teu bolinho e a casa inteira (estou no 2o andar) esta com um cheiro maravilhoso!! O bolo esta lindo tb, soh faltando colocar o caldinho por cima..Hmmmm!!:))Soh nao posso tirar fotinha pois perdih minha camera mes passado e as outras da casa estao tomadas (filhos & marido)..

    Obrigada por uma receita tao facil e cheirosa..e aposto que gostosa tb:))

    Abs

    Bri

    Responder
  13. Pingback: Chá para bebês com tosse « O Recanto da Deusa Doméstica

  14. Pingback: Dadivosa » Bolo de Laranja da Preguiçosa

  15. Lenita

    MARAVILHA! Parabéns pelo espaço! A receita, o humor, os passos, o astral…AMEI!
    Sou, também, uma jovem senhora, também, dadivosa e, ultimamente, minha dadivosa está ofuscando as demais em minha pessoa…Encontrei aqui…um “prato” ou melhor um campo salivador-fomentador para minha dadivosa e ela se regogizou nestas receitas.
    A receita deste bolo, é isto mesmo, o astral, a energia da vovó é o melhor tempero. Afinal, é o que nossas dadivosas buscam, o amor aglutinador e universal! Sucesso!
    Bjs de luz e paz
    Lenita- Rj- Brasil

    Responder
  16. Ana paula

    Estava eu procurando uma receita de bolo de laranja na internet para atender o pedido da filhota de 4 anos, e também porque adoro cozinhar( fazer receitas e às vezes até me arrisco a criá-las)., quando me encantei com a sua. Na mesma hora imprimi e entreguei-me de corpo e alma( gosto de seguir à risca as receitas, sabe?). Realmente, tudo que vc descreve sobre o bolo, é verdade!
    Maravilhoso, delicioso, explendido!!!
    Todos aprovaram, Parabéns!.
    bjs, fique com DEUS.
    Ana

    Responder
  17. andrea brito

    adorei essa receita fiz no mesmo dia que vi essa receita. Só queria saber se pode colocar a calda de laranja ainda quente no bolo também quente? E outra declare seu amor pois nada melhor do que ter um amor de verdade, achei lindo! Também gosto de fazer comodinhas para o meu marido.

    Responder
  18. Eliane

    Fiquei simplesmente encantada com sua maneira de contar uma receita simples e, ao mesmo tempo, tão especial!
    Vou ver se faço ainda hoje. Parabéns!

    Responder
  19. Débora Cprrea

    Que maravilha de bolo! E olha que foi um dos primeiros que eu fiz, já que sou principiante!!! Escolhi tentar a receita pela história, afinal, bolo de vó costuma ser infalível! E eu não me arrependi! Divino!!!

    Responder
  20. eloisa

    Fiquei encantada com sua receita.Todos aqui adoram bolo de laranja e na minha receita eu sempre coloco um ingrediente especial :o amor a minha família.
    Parabéns pelo jeito que és!

    Responder
  21. mama

    só hoje cheguei aqui a este bolo!
    e… surpresa!
    Não é que a “Vó” aqui de casa também se chamava Nair??
    E… fazia um bolo de laranja parecido com esse e igualmente delicioso!
    Que coincidência!
    Gostei!
    beijos de Lisboa

    Responder
  22. Sonia Mara

    amei essa receita, é a que eu procura a tanto tempo
    a forma é linda, tbem vou comprar uma
    irei fazer agora mesmo
    abraços
    sonia

    Responder
  23. Patrícia Abrantes

    Dadivosa, pela descrição esse bolo de laranja parece realmente maravilhoso. Gostaria muito de testá-lo, mas antes gostaria de saber alguns detalhes, pois não sou muito expert em cozinha. Quanto tempo aproximadamente o bolo leva para assar… Qual o tamanho da forma que devo usar… Ele serve mais ou menos quantas pessoas… Ele fica realmente bem molhadinho…(Desculpe, estou sem o sinal de interrogação). Agradeço muitissimo de puder me responder o mais breve possível!
    Grande abraço.
    Patrícia

    Responder
  24. Maria da Conceição Ramos Francisco

    MARAVILHOSO!!!!!Segui passo a passo a receita e amamos, eu e minha família;não imaginava que ficasse tão fofo.
    Grande abraço.
    Conceição

    Responder
  25. Dadivosa

    Conceição,
    Muito obrigada por voltar e contar como foi. E olha só… hoje, com essa chuva e friozinho, estava pensando no poder reconfortante do bolo de laranja da vó Nair (e até matutando fazer uma versão com mixiricas), quando vejo seu comentário tão querido. Muito amor para você e a sua família.
    Um beijo ;***

    Responder
  26. shofia nakagawa

    oi menina, entao eu moro no japao e confesso que mesmo com tanta tecnologia, meu forno é do tempo do 1900 e bolinhas srsrsr… e mas velho que andar pra traz!!! o pessoal vai embora e vao passando suas coisas, ja nem sei quantos donos esse forninho teve, e horrivél utiliza -lo mas uma coisa eu garanto!!! os dias dele esta contado srsr… minha mae diz que nao é o forno que é ruin, e sim a cozinheira. mas ontem foi um dia de gloria, fiz o bolo e ficou maravilhoso!!! resolvi sequir a risca e bati tudo ha mao, meu Deus!!! que suador bater claras em neve sem batedeira srsrsr… agora pela manha, nao sobrou nem o farelo do bolo pq cada um embrulhou um pedaço para levar no trampo SNIF… valeu bjus…

    Responder
  27. Amanda

    Oi Dadivosa,
    Estava na net procurando uma receita de bolo de laranja, e encontrei a sua com o titulo de bolo da Vó Nair…escolhi assim, pois era o nome da avó do meu marido, uma pessoa maravilhosa e inesquecivel…e seu bolo tb, eu fiz e ficou divino, que massa!!! Muito obrigada…
    Bjos

    Responder
  28. Iris Marques

    Estava eu aqui na net procurando uma receita de bolo de laranja e achei a sua. Acabei de coloca-lo no forno mas sei que o resultado será maravilhoso pois a massa ficou perfeita.
    Logo mais quando sair do forno informo como ficou bjos.

    Iris

    Responder
  29. Iris Marques

    Acabei de tirar do fogo.
    Nossa que bolo Maravilhoso…. ficou muito fofinho chegar a desmanchar na boca, mão rsrsrs Meu esposo falou que nunca eu fiz um bolo tão simples e gostoso. Até meu filho de 4 anos que é seletivo só come o que e de chocolacate comeu duas fatias generosa…Ufa!!!
    Adorei e vou repetir outras vezes.

    bjos
    Iris

    Responder
  30. Pingback: :: DigaMaria | Um bolo de laranja pra chamar de meu

  31. Pingback: Bolo de tangerina | DigaMaria

  32. Pingback: PratoFundo da Dadivosa | PratoFundo

  33. Lilian

    Uauuu!!! Com essa descrição e orientações que muito me encataram tenha certeza: dessa semana não passa. Farei com certeza! Obrigada por partilhar uma preciosidade dessas. Beijos

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>




Arquivos

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail